powered by Typeform

VC#37 Conhecendo Cuba

Nesse episódio conversamos com o Calebe Camargo sobre a ida dele para Cuba. Honestamente, ele é a segunda pessoa que conheço que já foi para lá. O fato de ser um país comunista acaba afastando muita gente. Mas como foi a experiência dele lá? E como que ele foi parar lá?

Amizade

Em 2004, um cubano veio para o Brasil aprender mais sobre ministério infantil com a APEC (que tem recursos para educação infantil muito bons diga-se de passagem), no Palavra da Vida Atibaia e acabou ficando hospedado na casa dos pais do Calebe. Como o Calebe era o mais novo da família, as visitas ficavam no quarto dele. Foram 3 meses que esse amigo passou no Brasil e ele acabou criando um vínculo forte com a família. No entanto, com o retorno dele para Cuba, o contato se perdeu. Na época, Cuba não tinha muita tecnologia que permitia contato estrangeiro. Alguns anos depois só que esse amigo veio a ter um e-mail e contatar a família do Calebe no Brasil.

Em 2014 esse amigo voltou para o Brasil, dessa vez casado e com sua esposa. Ele então convidou o Calebe para ir conhecer Cuba e ajudá-lo no ministério lá. No início de 2015 o Calebe entendeu que suas férias de inverno poderiam ser utilizadas para ajudar seu amigo em Cuba e então, em julho de 2015, o Calebe foi para Cuba para auxiliar nas Escolas Bíblicas de Férias.

Preparação e viagem

A preparação para a viagem foi tranquila, sendo necessário visto para a entrada em Cuba, além de que há uma lista de itens que você não pode levar para o país. Lembrando que em 2015, quando o Calebe foi para lá, ainda não tinha nem 3G no país, que dirá smartphones. A obtenção do visto e a entrada no país foram bem simples mas, para ficar na casa de seu amigo, ao chegar no país o Calebe e ele foram às autoridades locais solicitar permissão para que o Calebe fosse hospedado como familiar na casa dele. Sem essa autorização seu amigo poderia ser multado e até mesmo preso. Com a autorização em mãos, o Calebe ficou na casa de seu amigo onde conheceu a realidade cubana.

Dia-a-dia

As casas cubanas seguem sempre o mesmo padrão: térreas ou sobrados, com uma disposição similar dos cômodos (nos sobrados os quartos são sempre na parte superior da casa). A maior parte das casas tinha televisão e muitos escutavam rádio como forma de entretenimento (é claro, nossos podcasts não estão tão longe de um rádio). As famílias tem um cartão com os itens que podem comprar no mercado. Cada família tem uma quantidade pré-determinada de cada item, sendo que leite, por exemplo, só pode ser adquirido por famílias com crianças pequenas. Em geral, os cubanos possuem alguns pés de frutíferas em seu quintal, normalmente de banana e manga. A alimentação costuma ser arroz, feijão e banana frita. Com frequência eles tomam suco de manga ou banana, por vezes feito com água não tratada - o Calebe chegou a pegar vermes de um desses sucos e foi parar no hospital. Ah, inclusive é muito importante que você adquira um seguro saúde antes de ir para lá, pois é obrigatório e adquirir por lá sai bem mais caro. Além do Calebe, a Carol Santos do 14º episódio contou sobre como foi para ela usar o sistema de saúde na Hungria e na Coréia do Sul.

Dicas práticas

Até a próxima e boas viagens!

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

VC#35 Mestrado em Worship Studies nos EUA

VC#25 Viajando para o Alabama

VC#32 Expatriada em Vancouver